Curso promove capacitação de pessoas surdas para mercado de trabalho

-

- PUBLICIDADE -

Inserir as pessoas surdas no mercado de trabalho requer não só a capacitação e orientação sobre o universo do trabalho, direitos e cidadania, mas também a sensibilização das empresas.

A orientação acima é promovida pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

O Ines oferece atendimento individualizado com o objetivo de preparar pessoas surdas para o mercado de trabalho e, em seguida, direcioná-las para vagas de emprego.

O trabalho é feito pela Divisão de Qualificação e Encaminhamento Profissional.

Antes de ser encaminhado para uma entrevista, o surdo passa por um curso de uma semana, chamado Orientações para o Mercado de Trabalho, em que se fala de documentos, ética, direitos de cidadania e de dicas para preparar o currículo.

O direcionamento começa com uma parceria firmada com a empresa onde explicamos a importância da língua de sinais, de ter a possibilidade de intérpretes. Falamos também da nossa disponibilidade para dar palestras, rodas de conversa para tirar dúvidas da empresa, dos gestores, com relação a essa pessoa que vai estar lá sendo inserida na empresa”, explicou Marcelo Kropf que é da Coordenação de Avaliação e Atendimento ao Educando do Ines.

De acordo com Kropf, a falta de informação em libras é uma das principais barreiras, pois dificulta a inserção de surdos no ambiente de trabalho.

- PUBLICIDADE -

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

‘Sou uma pessoa política’, diz Luiza Trajano

"Não sou candidata a nada, mas sou uma pessoa política", diz Luiza Trajano.

Saúde investirá R$ 14 milhões para qualificar atendimentos de urgência

Governo federal cria programa SOS de Ponta.

Brasil cria autoridade de segurança nuclear

Governo sanciona lei que cria autoridade de segurança nuclear.

São Paulo desativa barreiras sanitárias em aeroporto e terminais de ônibus

Medida ocorre devido à estabilização do número de casos de Covid-19.
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

NotíciasRELACIONADAS
Você também pode gostar...