Ex-filiado critica movimentação de Amoêdo no Novo

-

- PUBLICIDADE -

O empresário Diogo da Luz decidiu deixar o partido Novo na última terça-feira (13). 

O ex-filiado, que foi candidato a senador pela sigla, em 2018, disse que a legenda está a serviço dos projetos pessoais do cofundador João Amoêdo.

Em conversa com a revista Oeste, Da Luz declarou:

“Tudo acontece em função da vontade de seu cacique. Não importa a posição da bancada, dos parlamentares.”

Em referência a Moisés Jardim, ex-presidente do Novo, o ex-filiado acrescentou:

“Quando falei que precisava haver democracia na escolha do candidato a presidente, o braço direito de Amoêdo pediu minha expulsão do partido.”

Da Luz ainda acusou o partido de impulsionar manifestações pela derrubada do presidente Jair Bolsonaro sem consultar os filiados:

“O Novo funciona assim: meia dúzia de membros do diretório nacional bate na porta de Amoêdo, pergunta o que ele quer e segue as vontades dele. O Novo é um partido de cacique fazendo-se de bonzinho.”

- PUBLICIDADE -

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

‘Sou uma pessoa política’, diz Luiza Trajano

"Não sou candidata a nada, mas sou uma pessoa política", diz Luiza Trajano.

Saúde investirá R$ 14 milhões para qualificar atendimentos de urgência

Governo federal cria programa SOS de Ponta.

Brasil cria autoridade de segurança nuclear

Governo sanciona lei que cria autoridade de segurança nuclear.

São Paulo desativa barreiras sanitárias em aeroporto e terminais de ônibus

Medida ocorre devido à estabilização do número de casos de Covid-19.
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

NotíciasRELACIONADAS
Você também pode gostar...